O que acontece durante a terapia sexual?

Descubra como a terapia sexual pode ajudar indivíduos e casais a enfrentarem desafios íntimos e alcançarem uma vida sexual mais satisfatória. Desde a abordagem inicial até as técnicas práticas, explore tudo sobre as sessões de terapia sexual e o compromisso necessário para o sucesso.

Na busca por uma vida sexual mais satisfatória, a terapia sexual emerge como um recurso valioso, proporcionando um ambiente seguro e acolhedor para abordar desafios íntimos. Neste artigo, vamos explorar em detalhes o que acontece em uma sessão de terapia sexual, desde a abordagem inicial até as técnicas práticas e o compromisso necessário dos clientes.

Abordagem Inicial: Criando um Espaço Confortável

Ao iniciar uma jornada de terapia sexual, é natural que os clientes sintam ansiedade, especialmente se for a primeira vez. Os terapeutas sexuais estão plenamente conscientes disso, e é por isso que trabalham arduamente para criar um ambiente de apoio e conforto. Durante a avaliação inicial, o terapeuta faz perguntas sobre a saúde sexual, histórico, educação sexual e preocupações específicas dos clientes, visando compreender profundamente o contexto individual e relacional.

Recebendo o Feedback e Traçando o Plano de Tratamento

Após a avaliação inicial, o terapeuta fornece um feedback, apresentando o diagnóstico ou hipótese diagnóstica, juntamente com um plano de tratamento personalizado. A frequência e duração do tratamento são adaptadas de acordo com o engajamento e participação do cliente, bem como a natureza da questão a ser tratada.

Participando Ativamente da Terapia Sexual

Após o aceite do cliente e dado o início da parte ativa da psicoterapia. A Terapia Sexual adota uma abordagem progressiva de intervenções, adaptada à natureza e gravidade da questão apresentada. Utilizando protocolos semi-estruturados, os terapeutas visam reduzir disfunções e aumentar a satisfação sexual, promovendo uma vida sexual mais plena e gratificante para os clientes.

Ao final de cada sessão realizada, os clientes saem com um “plano de ação”, projetado para ser executado entre as sessões, promovendo o desenvolvimento de habilidades e reflexões essenciais para o processo terapêutico.

Contato Entre Cliente e Terapeuta

Durante as sessões de psicoterapia sexual, não há contato físico entre o terapeuta e o cliente. O foco está na parte cognitiva do tratamento, explorando pensamentos relacionados à sexualidade do indivíduo, situações sexuais, parceiros sexuais e expectativas futuras. Além disso, comportamentos são discutidos e analisados, contribuindo para uma compreensão mais profunda do quadro clínico. Essa característica torna a psicoterapia sexual especialmente adequada para atendimentos online, oferecendo conveniência e acessibilidade aos clientes.

Em suma, a terapia sexual é um recurso valioso para indivíduos e casais que buscam superar desafios íntimos e melhorar sua vida sexual. Com uma abordagem centrada no cliente, técnicas especializadas e compromisso mútuo, a terapia sexual oferece um caminho para uma intimidade mais profunda e satisfatória. Se você enfrenta dificuldades em sua vida sexual, considere explorar os benefícios da terapia sexual e embarcar em uma jornada rumo a uma vida sexual mais plena e gratificante.

Referência bibliográfica:

Michael E. Metz, Norman B. Epstein e Barry McCarthy. Terapia Cognitivo- Comportamental para Disfunção Sexual. Londres, England: Routledge, 2018.

 
Psicologia, Relacionamento e Sexualidade

Artigos Relacionados

Conheça 9 técnicas da TCC utilizadas para melhorar sua saúde mental
Conheça o poder transformador da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) enquanto exploramos nove técnicas dinâmicas projetadas para melhorar sua saúde mental. Descubra como esta terapia de curto ...
Mais informação →
Deixe para Trás Comportamentos como Roer as Unhas, Arrancar os Cabelos e Machucar a Pele: Conheça a Terapia de Reversão de Hábitos
Descubra como a Terapia de Reversão de Hábitos pode ajudar a deixar para trás comportamentos como roer as unhas, arrancar os cabelos e machucar a ...
Mais informação →
Entenda a Diferença entre Disfunção Erétil e Falha Erétil
Você já se perguntou qual é a diferença entre disfunção erétil e falha erétil? Embora esses termos possam ser usados de forma intercambiável em algumas ...
Mais informação →

A terapia sexual é uma forma de intervenção psicológica que busca tratar questões e disfunções sexuais através de uma abordagem que considera os aspectos psicológicos, biológicos e sociais que inferem na nossa vivência emocional e relacional, e que podem afetar a saúde sexual de um indivíduo.

A sexualidade humana é um fenômeno complexo que envolve fatores biológicos, psicológicos e socioculturais. Por isso, é comum que algumas pessoas enfrentem dificuldades em sua vida sexual. Seja por questões físicas ou psicológicas, essas disfunções podem afetar a qualidade de vida e o bem-estar emocional do indivíduo. É aí que entra a terapia sexual, para ajudar você!

É uma forma de psicoterapia de casal? 

A terapia sexual pode ser realizada no formato de uma terapia de casal, já que muitas vezes as disfunções sexuais afetam a relação ou individual, em casos onde não há uma parceria fica. 


Durante o processo terapêutico, o terapeuta sexual ajuda o paciente a identificar as causas subjacentes de suas dificuldades sexuais. Isso pode envolver examinar fatores como experiências passadas, crenças limitantes, expectativas irrealistas, traumas ou problemas de relacionamento. O objetivo é desenvolver uma compreensão mais profunda da sexualidade do indivíduo e encontrar maneiras saudáveis de lidar com os desafios específicos que estão enfrentando.A terapia sexual pode ajudar a tratar uma variedade de disfunções sexuais, como:

  • Falha erétil: a incapacidade de manter uma ereção durante a atividade sexual é um problema comum em homens e pode ser causada por fatores físicos ou psicológicos, como ansiedade e depressão;
  • Baixo interesse sexual: também conhecido como desejo sexual hipoativo, é caracterizado pela falta de interesse ou desejo sexual. Pode ser causado por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais, ou psicológicos, como estresse e ansiedade;
  • Ejaculação rápida ou tardia: a incapacidade de manejar a ejaculação durante a atividade sexual. Pode ser causada por fatores psicológicos, como ansiedade e estresse, ou por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais;
  • Ansiedade sexual: a ansiedade em relação ao desempenho sexual pode levar a problemas como disfunção erétil e ejaculação precoce. Pode ser causada por fatores psicológicos, como estresse e ansiedade generalizada;
  • Ausência de orgasmo: também conhecida como anorgasmia, é a incapacidade de atingir o orgasmo durante a atividade sexual. Pode ser causada por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais, ou psicológicos, como ansiedade e depressão.
  • Dor na relação sexual: podendo acontecer por diferentes fatores e embora muitas pessoas acreditem que sentir dor seja normal, ela pode ser um sinal de que algo não está certo.

Além disso, a terapia sexual pode ajudar a melhorar a comunicação sexual entre o casal, construir intimidade emocional e encontrar soluções conjuntas para os problemas sexuais que estão afetando a relação. O objetivo é promover uma sexualidade saudável e gratificante, que contribua para o bem-estar emocional e a qualidade de vida global do indivíduo.

A terapia sexual é uma forma de intervenção psicológica que busca tratar questões e disfunções sexuais através de uma abordagem que considera os aspectos psicológicos, biológicos e sociais que inferem na nossa vivência emocional e relacional, e que podem afetar a saúde sexual de um indivíduo.

A sexualidade humana é um fenômeno complexo que envolve fatores biológicos, psicológicos e socioculturais. Por isso, é comum que algumas pessoas enfrentem dificuldades em sua vida sexual. Seja por questões físicas ou psicológicas, essas disfunções podem afetar a qualidade de vida e o bem-estar emocional do indivíduo. É aí que entra a terapia sexual, para ajudar você!

É uma forma de psicoterapia de casal? 

A terapia sexual pode ser realizada no formato de uma terapia de casal, já que muitas vezes as disfunções sexuais afetam a relação ou individual, em casos onde não há uma parceria fica. 


Durante o processo terapêutico, o terapeuta sexual ajuda o paciente a identificar as causas subjacentes de suas dificuldades sexuais. Isso pode envolver examinar fatores como experiências passadas, crenças limitantes, expectativas irrealistas, traumas ou problemas de relacionamento. O objetivo é desenvolver uma compreensão mais profunda da sexualidade do indivíduo e encontrar maneiras saudáveis de lidar com os desafios específicos que estão enfrentando.A terapia sexual pode ajudar a tratar uma variedade de disfunções sexuais, como:

  • Falha erétil: a incapacidade de manter uma ereção durante a atividade sexual é um problema comum em homens e pode ser causada por fatores físicos ou psicológicos, como ansiedade e depressão;
  • Baixo interesse sexual: também conhecido como desejo sexual hipoativo, é caracterizado pela falta de interesse ou desejo sexual. Pode ser causado por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais, ou psicológicos, como estresse e ansiedade;
  • Ejaculação rápida ou tardia: a incapacidade de manejar a ejaculação durante a atividade sexual. Pode ser causada por fatores psicológicos, como ansiedade e estresse, ou por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais;
  • Ansiedade sexual: a ansiedade em relação ao desempenho sexual pode levar a problemas como disfunção erétil e ejaculação precoce. Pode ser causada por fatores psicológicos, como estresse e ansiedade generalizada;
  • Ausência de orgasmo: também conhecida como anorgasmia, é a incapacidade de atingir o orgasmo durante a atividade sexual. Pode ser causada por fatores físicos, como desequilíbrios hormonais, ou psicológicos, como ansiedade e depressão.
  • Dor na relação sexual: podendo acontecer por diferentes fatores e embora muitas pessoas acreditem que sentir dor seja normal, ela pode ser um sinal de que algo não está certo.

Além disso, a terapia sexual pode ajudar a melhorar a comunicação sexual entre o casal, construir intimidade emocional e encontrar soluções conjuntas para os problemas sexuais que estão afetando a relação. O objetivo é promover uma sexualidade saudável e gratificante, que contribua para o bem-estar emocional e a qualidade de vida global do indivíduo.